top of page
  • Foto do escritorJéssica Caroline

O Pior do Mal: Um dos melhores kdramas do ano!

Atualizado: 8 de nov. de 2023


Hoje eu vou falar sobre um drama que me surpreendeu demais. Quando comecei a assistir O Pior do Mal (The Worst of Evil), admito que não estava com as expectativas muito altas. Dramas que vem com muitos atores de sucesso ou com alguém que está em ascensão, como no caso do Wi Hajoon, tendem a ter histórias fracas, na minha humilde opinião.


Além disso, minha relação, e a de muita gente, com o Ji Changwook é de amor e ódio. Ou você ama loucamente, ou você não suporta. Por conta disso eu estava receosa quanto a sua atuação. Mas todas as minhas incertezas e inseguranças caíram por terra conforme eu fui assistindo o drama de apenas 12 episódios distribuído pela Star+.


PERSONAGENS

Park Junmo (Ji Changwook)

É um policial de base que trabalha em uma pequena delegacia no interior. Ele vem de uma família problemática, o pai é um viciado em drogas. Ele ama sua esposa, mas sente um complexo de inferioridade alimentado pela família dela, tendo em vista que ela tem uma família bem estruturada e conseguiu um bom cargo na polícia.


Dominado por essa necessidade de "mostrar serviço" diante da família da esposa, ele aceita a missão de se infiltrar em uma gangue. É um homem comum, que está apenas tentando provar seu valor, mas nem sempre escolhe os melhores caminhos.


Jung Gicheul (Wi Hajoon)

Ele é o líder da União Gangnam, a jovem gangue que tem dominado a região. Gicheul também teve um passado complicado. Sua mãe matou o seu pai por legítima defesa e ele e a irmã pequena passaram por muita coisa até chegarem onde estão agora.


Desde a época da adolescência ele tinha um sonhos de se tornar alguém respeitável especialmente para realizar o sonho de casar com seu primeiro amor. Durante o drama não sabemos como ele entrou nesse universo de gangue e tráfico, mas desde o início percebemos que ele está determinado a conquistar o poder.


Yu Euijeong (Lim Semi)

É a esposa de Junmo. Ela não se importa com o que sua família diz sobre o marido e o ama. Quando toma consciência da difícil missão em que seu marido está envolvido, ela decide se infiltrar para ajudar, pois seus medos são que seu marido morra ou se perca ante a necessidade de ultrapassar seus limites para ter sucesso na missão.


Quando ela se envolve na missão é unicamente para ajudar o marido e apesar de suas dificuldades em fazer seu papel na missão e em muitos momentos ela se vê dividida em continuar ajudando e encerrar a missão.


A HISTÓRIA


Ji Changwook é Park Junmo um policial casado com, a também policial, Yu Euijeong. Sua esposa, que já vem de uma família de policiais, acaba de assumir um cargo mais alto. E como de costume, a família dela o constrange e pressiona pelo seu histórico familiar problemático e por ter um cargo inferior.



É quando uma oferta de trabalho é oferecida a Junmo, ele deve se infiltrar em uma gangue recém-formada que está dominando Gangnam. Essa gangue é formada apenas por jovens da mesma faixa etária sobre a fachada de empresa e liderada por um jovem, destemido e simpático chefe, chamado Jung Gicheul (Wi Hajoon).


Com a oferta de subir de patente para uma posição acima da esposa, Junmo aceita a oferta e se passa por parente de um membro falecido e muito próximo do líder da gangue, para fazer parte do grupo.



Rapidamente Junmo vai ganhando espaço a ponto de ficar ao lado de Gicheul, obviamente criando situações em que arrisca a própria vida para salvar o líder da gangue como forma de criar algum laço de confiança, o que não demora a acontecer.


A prova disso, é que Junmo passa a ser o braço direito do chefe e o acompanha em suas missões. Tudo que ele queria, para desmantelar um esquema de trafico de drogas envolvendo Japão-China-Coreia do Sul, reunir provas e prender os envolvidos.



Mas realizar essa tarefa vai ser muito mais difícil do que Junmo pensa, afinal primeiro ele precisa lidar com a desconfiança de outros membros da gangue, como Choi Jungbae (Im Sungjae) e Hong Heesung (Cha Raehyoung), velhos amigos de Gicheul que são passados para trás com a sua chegada.


Segundo, lidar com qualquer pessoa que descubra sua verdadeira identidade ou pelo menos chegue perto disso. Terceiro, se livrar de Hwang Mingoo (Yoon Kyungho), um policial corrupto que quer destruir a gangue de Gicheul, que tem atrapalhado seus planos.



Em quarto, no meio das negociações ele precisa se relacionar com Lee Haeryeon (Bibi) uma traficante sino-coreana que se apaixona por Junmo e para mantê-lo por perto ameaça a todo tempo cancelar as negociações.


E por fim, mas não menos importante, Junmo tem que lidar com o fato de sua esposa também acabar envolvida na investigação. Como se não fosse suficiente toda pressão que sofre, Junmo descobre que sua esposa Yu Euijeong foi o primeiro amor de Gicheul, o líder da gangue. E Yu Euijeong se aproveita desse sentimento e se reaproxima de Gicheul para conseguir informações.


OPINIÃO SINCERA


Como eu já tinha dito anteriormente, eu amei a história. Primeiro porque eu amo a vibe em que O Pior do Mal se passa. No meio dos anos 1990, com uma Coreia do Sul efervescente e se descobrindo enquanto entra no início da sociedade como conhecemos hoje, vida noturna tão agitada quanto a diurna.



Depois, destaque para o personagem do Wi Hajoon como o último dos românticos e o mais perverso dos homens ao mesmo tempo. O Hajoon conseguiu imprimir bem esses dois lados ao mesmo tempo, conquistando o coração de todo mundo que assistia seu sonho de largar o mundo do crime e ser um homem de respeito pela mulher que ama e ao mesmo tempo não piscar na hora de matar alguém a sangue frio.


E por fim, o maior destaque definitivamente que vai para o Ji Changwook. Aqui o ator reuniu toda sua energia para interpretar o policial Junmo. Em especial a forma como acompanhamos o personagem se degradando a cada cena.


Junmo começa a missão com frieza, profissionalismo e uma determinação de ter sucesso naquilo que lhe foi confiado, mas rapidamente ele vai mergulhando num poço sem fundo e cercado de escuridão.



Para seguir com a missão até o fim, Junmo é obrigado a se desfazer de toda a sua ética e todos os seus princípios, como quando ele trai a esposa para ganhar a confiança da traficante Lee Haeryeon ou quando ele deixa uma pessoa morrer para que sua verdadeira identidade não seja descoberta.


Todas essas situações que Junmo se vê obrigado a enfrentar o levam a um ponto em que ele não vê mais saída ou como voltar. E é interessante perceber como isso vai acontecendo pouco a pouco e o próprio Junmo tem consciência disso, mas não encontra alternativa a não ser seguir por esse caminho para obter êxito, ainda que isso custe sua própria vida.


Não apenas a vida no quesito físico. Junmo sai vivo da missão e obtém suas condecorações por isso, mas é perceptível que ele está morto por dentro. O homem que ele era no início da história, morreu e agora ele é uma pessoa completamente diferente com a saúde mental destruída e estraçalhada. E o bacana de acompanhar essa história é ver justamente como o Ji Changwook conseguiu levar bem a deterioração desse personagem sem desmerecer a qualidade da atuação dos demais.



Conteúdo exclusivo.

Não retirar sem os devidos créditos.





1.104 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page