top of page
  • Foto do escritorK-Pop News

Workaholics ou exploração?


Nessa semana RM, do grupo BTS, deu uma entrevista falando sobre o excesso de treinamento dos idols e como as pessoas trabalham duro na Coreia do Sul. O líder do grupo respondeu sobre o excesso de esforço no K-pop para alcançar a perfeição e comentou de como isso são traços culturais de seu país. Para embasar sua teoria ele comparou a situação atual da Coreia com a de sete décadas atrás, dizendo que as pessoas trabalham 'duro para melhorar a si mesmas'. Ele também disse que as pessoas no ocidente simplesmente não entenderiam devido a grande diferença cultural, mas talvez esse esforço vá além de somente "força de vontade" como diz o astro.


Em uma pesquisa com funcionários coreanos foi encontrada muitas semelhanças entre ambiente corporativo e o militar. De acordo com uma pesquisa feita, 7 em cada 10 trabalhadores afirmaram que é possível encontrar semelhanças com a cultura militar em seu local de trabalho. O motivo "Uma atmosfera opressiva que não pode nem expressar sua opinião" ficou em primeiro lugar na pesquisa. O segundo motivo foi 'Quando importantes horários de trabalho e decisões são alterados de forma irracional para acomodar os horários de cargos e intenções superiores' e os seguintes foram 'Ambiente corporativo que não está disposto a respeitar a privacidade' e 'Quando o sistema de relatórios é excessivamente rígido e autoritário.'


Essa cultura corporativa única é um dos fatores por trás da baixa taxa de emprego entre as mulheres na Coreia do Sul, bem como a disparidade salarial entre gêneros – 39% – sendo a mais alta da OCDE, dizem os especialistas. Apenas cerca de 10% de todos os cargos seniores ou executivos foram ocupados por mulheres aqui, enquanto apenas 53,9% de todas as mulheres coreanas estavam empregadas no ano passado. Muitas mulheres em ambientes de trabalho se sentem obrigadas a praticar o “hoesik”, literalmente “jantares com colegas de trabalho”, e acha, particularmente "doloroso". As reuniões geralmente envolvem bebidas, bem como visitas a bares de karaokê onde ela e seus colegas deveriam entreter os que ocupavam cargos gerenciais considerados superiores. Quando o "convite" é rejeitado. isso é visto como uma grande falta de educação e talvez uma perda de oportunidade de ascender no ambiente de trabalho.


Em 2017, centenas de pessoas que morreram devido ao excesso de trabalho na Coreia segundo dados do governo. Entre os países da OCDE, os sul-coreanos trabalham mais horas por semana, em média, do que todos os outros países, exceto um, e quase 50% a mais do que a famosa e industriosa Alemanha. Em julho, o governo legislou para reduzir as horas máximas de trabalho de impressionantes 68 para 40 por semana, com 12 horas extras pagas, no que o presidente Moon Jae-in disse que seria uma “oportunidade importante para se afastar de uma sociedade de excesso de trabalho. e avançar em direção a uma sociedade de passar o tempo com as famílias”.


Com a continuação de criação de leis que defendam os trabalhadores, o nível de proficiência talvez tenderá a crescer. É claro que trabalhar duro e ser insistente em melhorar seu desempenho é um traço dos coreanos, podemos observar isso no caso dos grupos de idols que ficam por anos se aprimorando até o seu momento de sucesso. Entretanto, é estranho pensar na origem desses traços, eles querem ser assim ou são obrigados a serem assim?


Conteúdo exclusivo!

Não retirar sem os devidos créditos!


Fonte:1|2|3


201 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page