top of page
  • Foto do escritorJéssica Caroline

ONE ORDINARY DAY: uma história pra quem tem nervos de aço



A verdade e a justiça. Essas coisas não existem aqui (...). Os fatos não importam, nem as suas afirmações.

One Ordinary Day definitivamente não é para amadores. Seus oito episódios de pouco mais de uma hora são suficientes para causar uma série de sentimentos. Desde a raiva pela sequência de decisões equivocadas que o protagonista toma; passando pela irritação causada pelo chefe de polícia e pela promotora a frente do caso; até finalizar com as duras regras da prisão que o protagonista é obrigado a internalizar para sobreviver.


As produções anteriores


O drama de 2021 é inspirado na série Criminal Justice da BBC. Composta de duas temporadas, a série inglesa foi ao ar entre 2008 e 2009, e em cada uma delas, contava uma história diferente, mas com a mesma temática: a busca pela solução de um assassinato nem sempre pelo caminho mais justo, mas pelo mais fácil, enquanto o principal suspeito peleja para sobreviver à batalha para provar sua inocência.


Em 2016 a HBO adaptou também a primeira temporada de Criminal Justice para os EUA, a minissérie de oito episódios intitulada The Night Of, segue a mesma premissa da série da BBC e de nosso drama coreano.


Os personagens

Lee Hyunsoo: o suspeito. Depois de nos encantar em Tudo Bem Não Ser Normal, o ator Lee Soohyun volta a nos conquistar com algo totalmente novo. Assumindo com maestria a transformação notável de seu personagem na trama policial. Desde o momento que cai nas mãos da polícia, com um olhar assustado e uma postura acuada, até o instante em que se transforma na prisão, em busca de uma forma de sobrevivência.


Ao longo da história diante das situações extremas a qual é exposto, o protagonista passa a desacreditar de si próprio. Seu desespero ao repetir sem parar que é inocente nas poucas oportunidades que tem de falar são a prova real disso, enquanto ouve repetidas vezes que é o culpado, o que faz com que ele mesmo comece a duvidar de suas ações.


Shin Joonghan: o advogado. Esse personagem sem dúvida, merece seu destaque lado a lado com seu cliente. O advogado de porta de cadeia, como chamamos popularmente, tem uma tenacidade que nos faz querer lutar junto com ele para provar a inocência de Hyunsoo, mesmo quando temos dúvidas da inocência do personagem. Talvez justamente por ser desmerecido pelos outros, o advogado tende a olhar para aqueles ignorados pela sociedade.


Joonghan é movido por um senso de justiça que o impede de desistir, mesmo quando seu próprio cliente o faz. Além disso, é o personagem fundamental para dar voz aos questionamentos sobre a justiça, seus caminhos e os personagens que a compõem. Cha Seungwon, o ator da vida ao personagem de forma apaixonada, definitivamente nos encanta enquanto levanta esses questionamentos.


Os tortuosos caminhos da justiça


Logo nos primeiros minutos da série fica evidente que as decisões que o protagonista toma, desde o momento que pega o taxi do pai escondido, vão terminar mal de alguma forma. O primeiro episódio até o momento que o protagonista é enfim pego pela polícia, são de longe os mais angustiantes. Desde o início da noite quando uma mulher misteriosa entra em seu táxi, passando pela noite regada a bebidas e drogas que os dois passam juntos, incluindo a sua tentativa de fuga que culmina na sua apreensão pela polícia.


Mas a nossa angústia, juntamente com a do protagonista está apenas começando. É na prisão apresentada da forma mais cruel e real, sem disfarce, que acompanhamos os momentos mais tenebrosos da história. Com suas leis próprias, o ambiente hostil nos rende uma infinidade de cenas que não é aconselhável para quem tem estômago fraco.



Cercada por frases motivacionais que sempre trazem uma mensagem positiva de cordialidade, moralidade e reflexão para o arrependimento, o que acontece dentro das paredes da prisão demonstram tudo menos qualquer dessas características, o que reforça o tom irônico da história em apresentar o sistema penal e o falso sistema de regeneração dos presos.


A única ajuda que nosso protagonista recebe diretamente lá dentro é do personagem Do Jitae (Kim Sungkyu de Kingdom) uma figura poderosa mesmo dentro da prisão, afinal ele recebe drogas, tem mordomias e sabe de tudo que está acontecendo do lado de fora. Seu personagem é uma figura controversa e não sabemos ao certo o motivo dele estar ali, mas sua presença sem dúvidas é fundamental para garantir que nosso protagonista chegue ao fim da sua jornada inteiro.


Mas seja nas duras leis da prisão ou sentado à mesa dos réus diante do júri, o que vemos são os erros da justiça e os atalhos que seus operadores usam personificados na figura do chefe de polícia Park (Kim Hongpa, de Bad Guys: Vile City) e da promotora Ahn (Kim Shinrok, de Profecia do Inferno).



O chefe Park está na porta da aposentadoria e tudo o que quer é fechar a carreira com um caso certeiro que lhe garanta o futuro numa posição confortável depois de anos dedicados a polícia e nada melhor do que um caso de repercussão midiática que leva seu nome como responsável pela sua resolução para garantir esse futuro. E a promotora Ahn Taehee que almeja um cargo melhor, por isso, conseguir condenar um acusado pela polícia da forma mais severa possível num crime de tamanho apelo social é, diante dos seus olhos, o passaporte para sua promoção.


Com esses pensamentos em mente, a dupla trabalha, não para fazer justiça de verdade, afinal eles não se importam em analisar realmente as evidências, buscar a verdadeira história ou investigar os fatos, como o papel, em regra, que eles deveriam desempenhar. Ao contrário disso, eles montam a cena do crime para encaixar o suspeito que cai de bandeja em suas mãos e assim dar a resposta que a sociedade acredita que quer, pelo caminho mais fácil. Ignorando que do outro lado há vidas sendo destruídas.



Hyunsoo e sua família, por uma série de acontecimentos que fogem ao seu controle, são jogados de um lado para o outro ao ponto de terem suas vidas completamente revirada de forma instantânea – alegoricamente representada na cena em que a polícia chega em sua casa e literalmente a coloca de ponta cabeça em questão de minutos.


E a questão que fica depois de tudo é: a justiça realmente foi feita? Afinal, no fim das contas descobrimos o que realmente aconteceu, mas as marcas deixadas em Hyunsoo e sua família vão se apagar assim tão facilmente?


OBS.: O drama pode ser encontrado no Taled Fansubs.

2.292 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page