top of page
  • Foto do escritorJéssica Caroline

My Name: até onde você está disposto a ir por vingança?



My Name é um k-drama lançado no dia 15 de outubro de 2021 produzido originalmente pela Netflix. Composta por 8 episódios com uma média de 50 minutos cada, todos dirigidos por Kim Jinmin (de Extracurricular) e roteiro de Kim Bada.


Yoon Jiwoo é uma jovem de 17 anos estigmatizada na escola, que vê seu pai, Donghoon (Yoon Kyungho), um mafioso procurado, ser assassinado no corredor de seu apartamento enquanto ela assiste tudo pelo olho mágico da porta sem nada poder fazer. É logo no primeiro episódio que acompanhamos esses momentos iniciais da história que servirão de gatilho para Jiwoo buscar vingança pela morte de seu pai.


Sozinha e desamparada, ela recorre a Choi Mujin (Park Heesoon), o líder da Dongcheon, a gangue da qual seu pai fazia parte. Mais do que parceiros, Choi Mujin e Yoon Donghoon eram melhores amigos e com a morte deste último, o líder da gangue apadrinha Jiwoo, e é a partir daí que ela começa a ser treinada em prol de seu objetivo.



Anos depois, ainda motivada pela mesma raiva, Jiwoo entra para a polícia com a identidade de Oh Hyejin e não desiste até entrar para a Divisão de Narcóticos na Estação Policial de Inchang, liderada pelo Capitão Cha Giho (Kim Sangho), que, segundo o Sr. Choi, é o assassino de Donghoon.


Mas tanto Cha Giho quanto Choi Mujin tem uma relação muito mais profunda com Jiwoo do que podem apresentar inicialmente. Mais do que representar, durante anos o único referencial de relação humana para Jiwoo, o líder da gangue que ela integra, é quem alimenta a determinação da filha de seu amigo de se vingar, incutindo constantemente em sua mente a necessidade de se transformar em um monstro para alcançar seu objetivo, ou seja, alguém capaz de matar, para então poder matar o assassino de seu próprio pai.


Enquanto Cha Giho, alvo de Jiwoo, muitos anos antes perdeu Song Joonsu, um policial novato em sua equipe, que faz mais parte do passado de Jiwoo e de seu falecido pai do que ela, seu novo capitão ou qualquer um de nós que assiste pode imaginar a princípio.



Destaque para Han Sohee (de Nevertheless), maravilhosa como a policial Yoon Jiwoo/Oh Hyejin. Primeiro por que uma mulher num papel tão poderoso, geralmente ocupado por homens é mais uma mudança maravilhosa nas produções, superando muitas ideias preconceituosas. Além disso, determinada a vingar a morte de seu pai, sua personagem vai de uma garota órfã que ainda não sabe direito o que quer a uma agente dupla infiltrada na polícia, disposta a qualquer coisa para alcançar seu objetivo, abandonando todos os resquícios de emoção, até ela começar a trabalhar com Jeon Pildo (Ahn Bohyun, de Yumi's Cells), um policial também da Narcóticos, que se torna a única pessoa capaz de despertar o lado humano de Jiwoo.


No meio de seu tortuoso caminho, porém, Jiwoo vai encontrar outro problema: o personagem Do Gangjae (Chang Ryul). Jiwoo e Gangjae se conheceram anos antes, quando ela se mudou para o centro de treinamento da Dongcheon. À época, Gangjae era um jovem recruta, mas após atacar Jiwoo foi expulso da organização. Determinado a se vingar do líder da gangue, que o expulsou, e da própria Jiwoo, ele resolve criar seu próprio cartel com a distribuição de uma nova droga para dominar o mercado de seu antigo líder e matar a policial.



As cenas de ação também merecem destaque nessa história: bem ensaiadas e gravadas de excelentes ângulos, permitem, a quem assiste sentir a emoção de cada golpe nas lutas corporais que no máximo fazem uso de facas, mantendo os oponentes sempre próximos, o que aumenta a adrenalina até o último episódio, quando Jiwoo finalmente tem a oportunidade de enfrentar cara a cara o verdadeiro assassino de seu pai e alcançar o objetivo para o qual dedicou anos de sua vida.



309 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page