top of page
  • Foto do escritorRoberta Damiani

Livros coreanos que são sucesso no Brasil


As produções audiovisuais da Coreia do Sul chegaram com tudo no ocidente, graças ao soft power que eles possuem, podemos conferir outros tipos de cenários e culturas que retratam vivências diferentes às ocidentais. Cada vez mais vemos grupos de kpop fazendo shows no Brasil e mais kdramas entrando nos catálogos dos streamings, alguns sendo produções exclusivas.


Mas não só de grandes produções a arte coreana vive, os livros de autores coreanos também viraram febre. Alguns são indicados por grandes idols e outros são adaptados para kdramas e filmes, os livros estão sendo muito procurados graças as novas vivências que podemos acompanhar e a sensibilidade em tratar alguns temas.

Muitos desses livros já podemos encontrar traduzidos para o português, sendo e-books ou físicos. Reunimos alguns títulos que poderão entrar na sua lista de leitura.

 

Amêndoas

Sohn Won-pyung



Na época do programa In the Soop, pudemos ver Suga e RM lendo o livro Amêndoas e logo virou uma febre. Esse livro conta a história de Yunjae, que nasceu com uma doença chamada alexitimia, uma condição neurológica que o impede de identificar e demonstrar emoções. Conforme cresce, Yunjae é tratado como esquisitão pelos colegas e tem o suporte da mãe e da avó, até que um trágico acidente o obriga a conviver com novas pessoas e sair da sua zona de conforto.


O livro possui uma escrita sensível e impecável, onde você pode sentir a sinceridade do narrador ao mostrar como é viver sem emoções. Além disso, no ano de sua estreia, o livro ganhou o “Prêmio Changbi de Ficção para Jovens Adultos na Coreia do Sul”, virando uma fevre no país.


Você pode encontrar ele na Amazon, clicando aqui.

 

Kim Jiyoung, nascida em 1982

Cho Nam-Joo



Morando em Seul, Kim Jiyoung larga seu emprego para cuidar da sua filha recém-nascida, como se espera das mulheres sul coreanas. Em pouco tempo, ela começa a demonstrar um comportamento estranho, deixando as pessoas a sua volta assustadas: Jiyoung personifica vozes de outras mulheres, vivas ou mortas. A estranheza do seu comportamento deixa seu marido preocupado e a orienta a procurar um psiquiatra.

Nas conversas com o médico, ela percebe como é desfavorecida em nascer como mulher, compreende que a criação do seu irmão foi mimada, que seu comportamento é vigiado e cobrado pelos homens que convivem com ela e que os outros a culpam pelos assédios sofridos.


O livro retrata perfeitamente o que é viver em sociedade como mulher e as violências diárias sofridas. Com mais de um milhão de cópias vendidas, “Kim Jiyoung, nascida em 1982” é um best-seller arrebatador que precisar estar na sua lista.


Você pode encontrar ele na Amazon, clicando aqui.

 

Pachinko

Lee Min-jin



No início de 1900, a adolescente Sunja se apaixona por Koh Hansu, um homem rico e bem mais velho que ela. Com apenas 16 anos, Sunja engravida de Hansu e descobre que ele tem uma família no Japão, mesmo avisando-a que deixaria ela viver uma vida confortável com seu filho, ela rejeita a oferta e acaba seu relacionamento com ele.


Nesse meio tempo, Sunja conhece o pastor Beak Isak, que possui uma saúde frágil e está vivendo na pensão de sua família. Conhecendo a situação da moça, Isak resolve se casar com ela e assumir o filho que ela espera. Juntos, eles vão para o Japão para tentar uma vida melhor, o que não será fácil, graças a xenofobia e racismo que existe entre os países.


O livro conta a história da família em três gerações diferentes, começando pela invasão do Japão na Coreia do Sul até a estabilização da família de Sunja no Japão, com trabalho com salões de pachinko (o jogo de caça-níqueis onipresente em todo o Japão) e lutas pelo reconhecimento na sociedade.

O sucesso do livro foi tanto, que o streaming AppleTV fez uma adaptação do livro para um kdrama. No livro (e também no kdrama) podemos ver a força que os imigrantes tem ao serem discriminados no país que decidem ter como lar e toda a perseguição sofrida por eles. É uma história emocionante que te permite entender as dores de pessoas que só procuram a sobrevivência.


Você pode encontrar ele na Amazon, clicando aqui.

 

Bem-vindos à livraria Hyunam-dong

Hwang Bo-Reum



Cansada de viver desmotivada e frustrada, Yeongju decide deixar tudo para trás para realizar seu sonho antigo de abrir uma livraria. Desde criança, ela encontra conforto nos livros e em novas leituras e ter uma livraria parece ser a solução para os seus problemas. Mas ela descobre que não é fácil abrir um negócio e só ter um sonho não é o suficiente para mantê-lo aberto.

Conforme ela vai descobrindo os prós e contras de realizar seu sonho, ela conhece pessoas que vão transformar sua vida e aprende sobre si mesma.

O livro, repleto de diálogos sinceros e emocionantes, nos faz refletir sobre as decisões importantes que temos que ter em nossas vidas. É possível se conectar perfeitamente com a protagonista e as dúvidas que surgem durante a vida. Com uma leitura leve, Bem-vindos à livraria Hyunam-dong é para quem precisa desacelerar e ter um momento de reflexões.


Você pode encontrar ele na Amazon, clique aqui.

 

A inconveniente loja de conveniência

Kim Ho-yeon



Dok-go é um morador de rua que mora na Estação Seul, ele não tem memórias do seu passado e vive para beber mais uma dose de soju. Senhora Yeom, é uma professora aposentada que agora dirige uma loja de conveniência perto de sua casa. Após perder seus bens (uma bolsinha com documentos e carteira), ela entra em desespero, mas Dok-go, encontra e devolve seus pertences a ela. Para retribuir essa gentileza, Yeom oferece um prato de comida e, sempre que ele tiver fome, para ir a sua loja pegar uma marmita.

Como uma reviravolta do destino, Dok-go salva novamente a senhora Yeom, dessa vez de um assalto à sua loja de conveniência. Para retribui-lo, ela oferece um emprego de meio na loja e mesmo a contra gosto dos seus funcionários, ela decide deixa-lo trabalhando no período da noite. Com o passar do tempo, as pessoas notam sua sabedoria e seu bom coração, cativando a todos ao seu redor.

“A inconveniente loja de conveniência” é um lembrete que não devemos julgar alguém por sua aparência ou o momento que está vivendo. Possui reflexões sinceras sobre nossas aspirações (profissionais e pessoais), diálogos profundos e solidariedade nos processos de cura. Foi um dos livros mais vendidos em 2022 na Coreia do Sul, com mais de um milhão de cópias. É um livro daqueles que precisamos quando precisamos pensar em nossas vivências.


Você pode encontrar ele na Amazon, clique aqui.

 

Conteúdo exclusivo.

Não retirar sem dos devidos créditos!

362 visualizações0 comentário

Komentar


bottom of page