top of page
  • Foto do escritorBruno Oliveira

KINGDOM: Olá, Kingmakers brasileiros! Obrigado por nos dar suporte e amor à distância.



Debutados em 18 de fevereiro de 2021 com a faixa titulo Excalibur, o grupo traz no seu conceito representar diferentes reis históricos, tendo cada um dos membros os nomes dessas figuras, Dann, Arthur, Mujin, Louis, Ivan e Jahan. Através de produções únicas eles esbanjam muito charme, e sua sonoridade com elementos épicos misturados ao pop já tornou-se marca registrada em suas músicas.


Em entrevista exclusiva a KPOP NEWS2, os integrantes compartilharam conosco um pouco mais sobre a ideia do grupo, curiosidades, desejos que ainda pretendem alcançar e muito mais.



Em cada MV vocês surpreendem com uma estética ainda mais bonita, porém, dos 4 lançamentos que tiveram, qual foi o favorito em relação a caracterização e conceito para cada um de vocês?


DANN: O último álbum é o meu favorito. É o conceito que eu pude dar mais de mim, e desde criança eu sempre gostei de hanbok e da beleza natural da Coreia. Foi uma honra ter a oportunidade de expressar o que eu sempre achei bonito.



ARTHUR: Na verdade, pra mim foi difícil gravar a faixa-título no conceito oriental. Tive dificuldade porque pensava que minha voz não ia bem com música no estilo oriental como ‘KARMA’ e ‘Ascension’, mas por fim eu obtive um resultado satisfatório. Eu amo álbuns que são difíceis de preparar mas, se eu tivesse que escolher um álbum só eu diria o álbum de estreia, e eu era o principal.


MUJIN: Me sinto conectado com o Segundo álbum. O conceito do palco e das músicas do ‘KARMA’ são exatamente meu estilo, quando recomendo o KINGDOM às pessoas costumo mostrar a performace de ‘KARMA’.


LOUIS: O quarto álbum. Eu consigo mostrar o meu melhor com o conceito desse álbum.


IVAN: Meu álbum favorito dentre os quatro lançamentos é ‘Ascension’. É um belo conceito, é meu tipo, por isso se tornou meu favorito, deixando de lado o terceiro álbum que eu interpretei o papel principal.



JAHAN: Foi legal mostrar diferentes aspectos da minha pessoa através do quarto álbum usando o hanbok, e também foi bom que pudemos mostrar nossos personagens em detalhe.


A sonoridade e conceito do KINGDOM é marcada por elementos clássicos com tons épicos que os fazem parecer realmente um grupo de príncipes, e pensando nisso, qual membro vocês acreditam que poderia ter sido de fato da realeza?


ARTHUR: Eu assumo que sou um rei em cada apresentação e isso me permite pensar em mim como um. Então, diria que talvez eu possa ser da realeza dentre os membros do KINGDOM. haha



O BTS é um grupo que frequentemente é citado como ídolos para vocês, mas fora da Coreia existe algum artista que admiram e gostariam de conhecer?


JAHAN: Pra mim, eu desejo conhecer o Justin Bieber e o Shawn Mendes.



LOUIS: Tem vários, mas eu sinceramente espero conhecer Sam Ryder e Pink Sweat$, eu os respeito.


O conceito que apresentam é muito único, de onde vocês tiram inspiração para compor e até mesmo entrarem no conceito em cada comeback?


DANN: Nossos conceitos são muitíssimos únicos, por isso temos que ver muitas referências. Assistimos filmes e k-dramas ligados ao conceito. Especialmente quando gravamos o MV a habilidade de atuação é muito importante, então estudamos as expressões faciais dos atores e tentamos entregar emoção também.


Debutar é um grande sonho e o KINGDOM vem colhendo muitas conquistas e corações ao longo desse período como grupo, então qual é o próximo sonho que vocês ainda querem tornar real?


MUJIN: Nós já entregamos quatro álbuns em nome do ‘KINGDOM’, no futuro, quero lançar um álbum com o meu nome. Será preenchido com as minhas ideias e sentimentos.



Cada um dos membros, nos conte uma curiosidade sobre si mesmo.


DANN: Não sou talentoso, mas consigo atingir grandes conquistas colocando muito esforço. Sempre coloco muito empenho para me desenvolver.


ARTHUR: Eu tenho o hábito de tocar meus lábios desde a primeira série. Se você observar em lives, talvez você possa notar.


MUJIN: Não sei se seria uma curiosidade sobre mim, mas sou bom em ser empático. Me ajuda a criar música ou demonstrar emoção no palco, mas eu choro muito vendo filmes ou k-dramas.


LOUIS: Eu falo em bom tom enquanto durmo. Às vezes, os membros não sabem se estou dormindo.



IVAN: Eu não percebi, mas as pessoas à minha volta dizem que falo como um robô.


JAHAN: Eu facilmente tendo ao ‘pop’. Eu valorizei o ‘pop’ conforme fui dançando esse gênero, então se tornou um hábito.


Deixem uma mensagem para os Kingmaker's brasileiros que estão sempre presentes em suas redes sociais mandando amor ao grupo e que seguem ansiosos para uma visita de vocês ao nosso país.


KINGDOM: Olá, Kingmakers brasileiros! Obrigado por nos dar suporte e amor à distância. Estamos tristes que não podemos encontrar vocês pessoalmente. Embora estejamos longe, não se esqueça que nossos corações estão sempre com você. Te amo!

121 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page