top of page
  • Foto do escritorMaria Sversia

Evento em Seul reúne mais de 100 participantes para “não fazer nada”

Neste fim de semana, mais de 100 pessoas se reuniram em esteiras de ioga em Seul, capital da Coreia do Sul, para participar do evento anual Space-out. A competição, realizada no domingo (12), desafia os participantes a se desligarem por 90 minutos sem dormir, verificar o celular ou falar, combinando elementos de desafio físico, obra de arte e refúgio da sociedade hipercompetitiva sul-coreana.


Os batimentos cardíacos dos competidores são monitorados durante o evento, enquanto os espectadores votam em seus 10 favoritos. O vencedor é aquele que apresenta a frequência cardíaca mais estável entre os escolhidos. Este ano, o evento contou com a participação do patinador de velocidade Kwak Yoon-gy, duas vezes medalhista de prata olímpico, que ficou em terceiro lugar. “Eu tentei me classificar para as Olimpíadas cinco vezes e nunca tirei um descanso adequado enquanto treinava por 30 anos”, disse Kwak. “Ouvi dizer que este lugar é onde posso limpar minha mente e descansar, então vim aqui pensando: ‘Uau, isso é o que eu precisava tanto.’”


Organizada pela prefeitura, a competição atraiu mais de 4 mil inscrições, das quais 117 foram selecionadas. Os participantes variavam de uma criança na segunda série a pessoas na faixa dos 60 anos. Muitos buscaram no evento uma forma de se recuperar do esgotamento e do estresse, comuns em um país com alta pressão acadêmica e profissional. “Eu tinha muitas preocupações e estresse, então me inscrevi porque achei que seria bom acabar com isso espairecendo na competição”, disse o YouTuber Kim Seok-hwan, de 26 anos.


Este ano marca o décimo aniversário do Space-out, fundado pela artista visual Woopsyang após sofrer um esgotamento severo. “Eu me perguntava por que estava tão ansiosa para não fazer nada”, lembrou Woopsyang. “Percebi que minha ansiedade vinha de me comparar com outras pessoas que levavam vidas ocupadas. Criei a competição pensando que seria bom pausar todos juntos ao mesmo tempo.”


Woopsyang descreve a competição como uma forma de arte performática, destacando o contraste visual entre os competidores parados e o público em constante movimento. Desde sua primeira edição em 2014, o evento se expandiu internacionalmente, com edições em cidades como Pequim, Roterdã, Taipei, Hong Kong e Tóquio.


A vencedora deste ano foi a locutora freelancer Kwon So-a, de 35 anos, que levou para casa um troféu em forma da escultura “O Pensador”, de Auguste Rodin. “Especialmente na Coreia, um país tão competitivo, onde as pessoas pensam que, se não fizerem nada, estão um pouco atrás”, disse Kwon. “Acho que todo mundo tem que ter seu próprio ritmo e, às vezes, apenas desacelerar. Não fazer nada é bom para sua saúde mental e física, porque seu corpo só pode relaxar quando seu cérebro relaxa.”


O evento Space-out continua a desafiar a convenção social de que espairecer é uma perda de tempo, transformando isso em uma atividade valiosa e necessária para a saúde.


Fonte: 1 | 2


Conteúdo exclusivo.

Não retirar sem os devidos créditos!

35 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page