top of page
  • Foto do escritorK-Pop News

Coreia do Sul e esporte nos k-dramas



É no clima das Olimpíadas de Tóquio 2020 que iniciamos esse texto, o principal evento esportivo do mundo, que reúne o maior número de atletas das mais variadas modalidades. Esse ano, mais de 200 países estão participando, dos 5 continentes, que competem em 46 modalidades.


As Olimpíadas que vão de 23 de julho (dia da Cerimônia de Abertura) a 08 de agosto, vem cheia de mudanças, afinal novos esportes foram inclusos (caratê, escalada esportiva, skate e surfe). Outros retornam depois de anos, como beisebol e softbol.


Os Jogos Olímpicos é um momento muito importante para o país sede. Obviamente, isso exige muitos requisitos, especialmente em infraestrutura, transportes e instalações esportivas. Em compensação, os Jogos proporcionam injeção financeira no país com o crescimento do turismo e a geração de empregos.


Podemos ver um pouco dessa energia em “Reply 1988”. O k-drama de 20 episódios, disponível na Netflix, se passa no ano em que Seul sediou o evento entre 17 de setembro e 02 de outubro, com 159 países em mais de 30 modalidades.


Nessa edição, a Coreia do Sul ficou em 4º lugar, com 33 medalhas, atrás da União Soviética, Alemanha Oriental e EUA, respectivamente. O mascote foi o tigre Hodori, quem já assistiu “Reply 1988”, inclusive, pode vê-lo ao longo do primeiro episódio, quando a Deoksun, personagem da Hyeri, está treinando como uma das porta-bandeiras do desfile de abertura.


Para entender um pouco mais sobre a história da Coreia do Sul com o esporte, começamos com dois k-dramas. O primeiro deles, de 2013, se passa nas Olimpíadas de 1948; e o segundo, durante o Campeonato Mundial de Tênis de Mesa no Japão, a atual sede das Olimpíadas.


Basketball”, é uma série da TvN que, infelizmente, não está disponível no Brasil, mas vale a pena conhecer a história que se passa entre os anos de 1930 e 1940 numa Coreia sob ocupação japonesa. Essa história real acompanha Kang San (Do Jihan) que entra para a Equipe Nacional de Basquete como forma de fugir da pobreza. Equipe essa que vai competir nas Olimpíadas de Londres de 1948. Para se ter ideia da importância dessa equipe, essa foi a única vez que a Coreia teve um time de basquete formado pelas duas Coreias.


As One” é outra história real que destacamos nesse texto. Aqui acompanhamos as tenistas: Lee Boonhee (norte coreana) e Hyun Junghwa (sul coreana) que são obrigadas a trabalhar juntas na Equipe de tênis de mesa durante o Campeonato Mundial de tênis de mesa no Japão, em 1991.


Para quem ficou curioso, o basquete da Coreia conta com 1 medalha de prata em sua participação ao longo das edições e 18 medalhas no tênis de mesa, sendo 3 de ouro.


Mas também temos outros dramas que tem como plano de fundo o esporte, destacando sempre o trabalho em equipe e a superação.


Racket Boys” (Netflix e Drama Fansubs) acompanha um grupo de jovens do interior que tenta formar uma equipe de badminton, quando um novo treinador chega no vilarejo juntamente com seu filho, que é um gênio do badminton, mas esconde esse fato e prefere jogar beisebol. A Coreia do Sul, inclusive já ganhou no total, 6 medalhas de ouro no badminton e 1 no beisebol, nos Jogos Olímpicos.


Quem não conhece “Weightlifting Fairy Kim Bokjoo”? Fora o romance fofo, aqui nós temos levantamento de peso (óbvio), natação, ginástica rítmica, halterofilismo e também o lado não tão brilhante do esporte, com toda a pressão que os atletas sofrem. Na vida real, a Coreia já levou para casa um total de 15 medalhas no halterofilismo; 4 na natação e 9 na ginástica.


Hot Stove League” acompanha o Dreams, um time de beisebol não muito bom, mas que tem a chance de mudar quando um novo gerente geral é contratado para gerenciá-lo. O drama traz outras questões também como o espaço da mulher no esporte e a inclusão de pessoas com deficiência. Se ficou curioso, esse drama está disponível no Drama Fansubs e no Viki. E para te incentivar ainda mais a assistir, saiba que a Coreia já ganhou 2 medalhas olímpicas nesse esporte, sendo 1 de ouro e outro de bronze.


Por fim, indicamos “Thumping Spike” que acompanha Se Ra (Hwang Seungeon), uma grande jogadora de vôlei que se vê obrigada a treinar o time do Colégio Daehan, só que com exceção do seu líder, o time aparentemente não tem muita capacidade para ir muito longe. Se você gostou dessa história, saiba que os seus 20 episódios estão disponíveis no Viki. Já na realidadde, nesse esporte, a Coreia conta apenas com 1 medalha de bronze.

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page