top of page
  • Foto do escritorRami

A história da comunidade coreana no Brasil



Uma das características mais marcantes do nosso país, é o povo brasileiro ser produto da mistura de várias etnias. Os principais grupos étnicos são os povos indígenas, portugueses e africanos. No entanto, um grande número de imigrantes europeus e asiáticos chegou ao Brasil, principalmente a partir do século XIX, e ajudou a moldar a população brasileira do jeito único que ela é. Existem várias comunidades formadas em terras brasileiras que preservam a cultura de imigrantes que vieram pra cá com intuito de começar uma nova vida e com a Coreia do Sul, não seria diferente.



Milhares de coreanos fugiram para outras nações em busca de melhores condições de vida ou liberdade ao longo da década de 1960 na tentativa de fugir da administrações opressivas controladas pelos militares coreanos. O governo da República da Coreia apoiou a emigração sob uma Lei de Emigração de 1962, incentivando inclusive a emigração sul-americana, especialmente o Brasil, já que na época o país estava passando por um propício cenário industrial e objetivo do governo coreano era impulsionar a economia. A lei permitia que famílias e trabalhadores coreanos pudessem se estabelecer em várias nações, previsto que para melhorar as condições de vida e, eventualmente, contribuir para o crescimento da sua própria nação enviando uma parte de seus lucros de volta ao seu país de origem.


As comunidades imigrantes sempre enfrentam, em várias áreas do mundo, problemas variados, dependendo de vários aspectos, como suas próprias características e as de suas nações anfitriãs. A primeira geração de imigrantes teve que trabalhar em excesso no geral,

não apenas para cumprir seus compromissos financeiros com eles mesmos e sua família, mas também para contribuir com o governo coreano. Além disso, a necessidade de se ajustar a um novo cenário cultural, que inclui uma ampla gama de costumes e tradições que os coreanos tem que se adaptar e a dificuldade dessa ação era aumentada devido ao apego extremo que os coreanos tem pelo seu país, que possui uma história rica e tradicional. Outra discrepância entre os países que tornaria mais desafiadora a criação de costumes brasileiros pelos coreanos, seria o fato de que a Coreia do Sul, têm uma das sociedades mais homogêneas domundo, do ponto de vista étnico. Assim como a assimilação com a nova sociedade, a barreira do idioma sempre esteve presente.



A grande maioria dos imigrantes coreanos (90 por cento) vive em São Paulo, onde estabeleceram 2.500 pequenas empresas, a maioria das quais são fabricantes de produtos têxteis e vestuário. A engenharia eletrônica e o comércio de exportação-importação são mais dois campos em que os coreanos trabalham. A maioria dos coreanos em São Paulo vive na Liberdade, uma área tradicional japonesa, no Bom Retiro, um bairro tradicional de imigrantes recentemente povoado por judeus do leste europeu e libaneses; no Brás, antigo bairro italiano, e no bairro de classe média alta da Aclimação, onde 30% da população residente da região é composta por coreanos ou de origem coreana. A Praça General Polidoro em Aclimação é cercada por restaurantes coreanos, igrejas e outros comércios. Em 6 de janeiro de 2010, pela Lei Municipal nº 15.100, a Câmara Municipal de São Paulo reconheceu oficialmente o Bom Retiro como bairro cultural coreano.



O desenvolvimento econômico da comunidade coreana no Brasil, bem como a história da imigração coreana para o Brasil desde 1963, foram protagonistas na migração de retorno dos coreanos brasileiros à Coreia . Inicialmente, maioria dos coreanos brasileiros optou por permanecer em São Paulo, onde poderiam trabalhar em suas empresas prósperas e estabelecer uma forte comunidade étnica. Entretanto, as condições econômicas dos coreanos no Brasil têm se deteriorado constantemente desde o final da década de 1980, ocasionando que muitos coreanos prósperos que acumularam dinheiro durante sua estadia, deixassem o Brasil em busca de novas oportunidades. Houve também, coreanos não afluentes que não conseguiram se adaptar à sociedade brasileira e chegavam a conclusão de que não tinham um futuro promissor no país. Vários imigrantes coreanos no Brasil optaram por retornar à sua terra natal, cuja economia cresceu muito mais rapidamente do que a do aqui, porém sempre existiram aqueles que se apaixonaram pelo país e formam mais uma parte desse mistura de gente que constitui o país tupiniquim.


Fontes: 1|2


373 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page